ACSP
ACSP

Temas em Análise 229: Setor Serviços segue Perdendo "Fôlego" em Abril

De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em abril, o volume de serviços prestados mostrou queda de 0,7% na comparação com o mesmo mês de 2018 (ver tabela abaixo), menos intensa do que a observada em março, na mesma base de comparação (-2,3%). Contudo, no acumulado em 12 meses houve alta de 0,4%, porém, inferior à registrada na última leitura, o que sinaliza a perda de “fôlego” que continua sofrendo o setor.

Temas em Análise 228: Varejo segue em Ritmo Lento em Abril

Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em abril, o volume de vendas do varejo restrito (que não inclui veículos e material de construção) apresentou alta de 1,7% sobre o mesmo mês de 2018 (ver tabela abaixo), após sofrer queda mais intensa em março (-4,4%), na mesma base de comparação. Para o varejo ampliado, que inclui veículos e material de construção, houve elevação de 3,1%. Em 12 meses, o crescimento das vendas alcançou a 1,4% e 3,5%, respectivamente, mostrando estabilidade, no primeiro caso, e desaceleração no segundo, em relação à leitura anterior (1,3% e 3,9%, respectivamente).

Temas em Análise 227: Inflação Continua Desacelerando em Maio

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou de forma mais intensa em maio, mostrando alta de apenas 0,13%, abaixo das expectativas de mercado, explicada principalmente pela queda dos preços (deflação) de alimentos, devido às condições climáticas mais favoráveis. Esse resultado contribuiu para o recuo da inflação em 12 meses, resultado mais próximo do anual, a recuar para 4,66% (ver tabela abaixo), ainda acima da meta anual perseguida pelo Banco Central (4,25%).

Temas em Análise 226: Indústria Continua "Perdendo Fôlego" em Abril

Segundo a Pesquisa Mensal da Indústria (PMI) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em abril, a produção industrial voltou a apresentar queda em relação a igual mês do ano passado (-3,9%), apesar de não ter havido diferença de dias úteis(ver tabela abaixo), surpreendendo negativamente os analistas de mercado, e confirmando a perda de vigor da recuperação do setor. O quadro de desaceleração fica mais evidente no acumulado em 12 meses, cuja contração foi bastante mais intensa (-1,1%) do que aquela registrada em março (-0,1%).

Temas em Análise 225: PIB do Primeiro Trimestre Cai Dentro do Esperado

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) apresentou queda de 0,2%, durante o primeiro trimestre do ano, em comparação com os últimos três meses de 2018, livre de efeitos sazonais. Foi a primeira contração desde 2016, porém não surpreendeu o mercado, dada a fraqueza dos indicadores divulgados até março. Houve crescimento, porém, em relação ao período janeiro-março do ano passado (0,5%) e no acumulado dos quatro trimestres (0,9% - ver gráfico abaixo), embora menos intenso, sugerindo perda de fôlego da recuperação da atividade econômica, que, no último caso se iniciou a partir do 4º trimestre de 2018.

Temas em Análise 224: Setor Serviços Decepciona em Março, e Aumenta a chance de uma Queda na Atividade Econômica no Primeiro Trimestre

De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em março, o volume de serviços prestados apresentou retração de 2,3%, na comparação com o mesmo mês de 2018 (ver tabela abaixo), abaixo das expectativas de mercado. Pesou a existência de dois dias úteis a menos, devido ao feriado do Carnaval, porém, também foram registradas quedas em termos mensais (0,7%) e trimestrais (0,6%), o que indicaria perda de dinamismo na recuperação do setor, apesar da leve desaceleração de seu crescimento em 12 meses, que passou de 0,7%, em fevereiro, para 0,6%.

Temas em Análise 223: Inflação Desacelera em Abril, mas fica mais Longe da Meta em Termos Anuais

Em abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou para 0,57%, frente à alta registrada em março (0,75%), abaixo das expectativas de mercado. Os principais impactos no mês vieram da elevação dos preços dos alimentos, combustíveis e remédios, que tiveram reajuste anual. Contudo, em 12 meses, a inflação passou de 4,58% para 4,94% (ver tabela abaixo), distanciando-se ainda mais da meta anual perseguida pelo Banco Central (4,25%).