1 de novembro de 2017

Temas em Análise nº 153: Após três anos de queda, indústria cresce em 12 meses

De acordo com a Pesquisa Mensal Industrial (PMI), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em setembro, a produção da indústria aumentou em 2,6%, em relação ao mesmo mês de 2016 (ver tabela abaixo), apesar de ter havido um dia útil a menos. Trata-se da 5ª alta consecutiva, nessa mesma base de comparação.

É importante destacar que, no acumulado dos últimos 12 meses terminados em setembro a atividade industrial apresentou alta de 0,4% (ver gráfico abaixo), primeiro resultado positivo desde maio de 2014 (0,3%). Durante o período janeiro-setembro e em comparação ao mês anterior, livre de efeitos sazonais, os resultados também foram positivos (1,6% e 0,2%, respectivamente). 

Na comparação com setembro do ano passado, todas as categorias econômicas da indústria anotaram elevação, com destaque para bens duráveis (16,2%), onde a fabricação de veículos e informática e eletroeletrônicos mostraram importantes aumentos (20,9%, 16,9%, respectivamente). No caso dos bens de capital, a produção cresceu 5,7%. Finalmente, nas categorias de bens semiduráveis e intermediários, os melhores desempenhos continuaram nos segmentos de alimentos processados (3,6%) e autopeças (9,7%).

Em síntese, os resultados anteriores sinalizam de forma clara a recuperação da atividade industrial, capitaneada tanto pelas maiores vendas internas, decorrentes da elevação dos salários e das melhores condições do crédito, como pelas exportações de manufaturados e semimanufaturados.

A perspectiva para os próximos meses é de continuidade da recuperação da indústria, em linha com juros menores e maiores prazos de financiamento e com o crescimento das vendas no exterior, mantendo-se o atual patamar da taxa de câmbio.