ACSP
ACSP

São Paulo, 18 de outubro de 2018. Para o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, a aprovação ontem (17/10) pelo Senado do Projeto de Lei 73/2018, que regulamenta a duplicata eletrônica, “é uma medida muito aguardada, pois vai aumentar a disponibilidade de crédito e diminuir as taxas de juros, na medida que as operações com esse título passam a oferecer mais segurança”.       

Burti salienta que os maiores beneficiados por essa modernização do lançamento dos títulos serão as empresas de menor porte, que têm mais dificuldade de acesso ao crédito.

A ACSP acompanhou os debates sobre duplicata eletrônica e colaborou para o projeto. A entidade criou em 2016 a Central de Registro de Direitos Creditórios (CRDC), plataforma independente que registra duplicatas digitais a partir de uma NF-e. Todos os envolvidos (cedente, sacado e agente financeiro) sabem o que se passa em tempo real, graças a um sistema simples, rápido, seguro, integrado e com privacidade. “A duplicata eletrônica e o CRDC darão mais transparência, confiança e valor aos negócios, e menos riscos, o que permite uma verdadeira reconfiguração do mercado de crédito com duplicatas no Brasil e contribui para a recuperação da economia brasileira”, diz o presidente da ACSP.  

A proposta aprovada pelos senadores segue agora para sanção presidencial.

 

Mais informações:
Ana Cecília Panizza
Assessoria de Imprensa ACSP
apanizza@acsp.com.br 
(11) 3180-3220 / (11) 97497-0287

Sobre a ACSP: A Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em seus 123 anos de história, é considerada a voz do empreendedor paulistano. A instituição atua diretamente na defesa da livre iniciativa e, ao longo de sua trajetória, esteve sempre ao lado da pequena e média empresa e dos profissionais liberais, contribuindo para o desenvolvimento do comércio, da indústria e da prestação de serviços. Além do seu prédio central, a ACSP dispõe de 15 Sedes Distritais, que mantêm os associados informados sobre assuntos do seu interesse, promovem palestras e buscam soluções para os problemas de cada região.

 

Por ACSP