ACSP
ACSP

São Paulo, 27 de dezembro de 2018. A pesquisa mensal de confiança da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) identificou que a parcela de brasileiros pouco à vontade para comprar eletrodomésticos caiu de 56% em novembro para 52% em dezembro. Ao mesmo tempo, o universo de entrevistados à vontade para realizar aquisições desse tipo subiu de 19% para 22%.

Segundo a ACSP, a melhora na intenção de compra desses produtos reflete o resultado de outro componente do Índice Nacional de Confiança (INC) da ACSP: a parcela de entrevistados seguros em seus empregos aumentou de 24% em novembro para 28% em dezembro. “Por serem compras feitas geralmente a prazo, o consumidor só vai fazê-las se sentir-se capaz de arcar com as prestações, se estiver confiante de que não será demitido”, comenta Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). O percentual de inseguros no emprego cai de 43% para 40% de um mês para outro.

Para Burti, a melhora desses indicadores se deve a dois fatores. Um é de natureza econômica, que é o crescimento - mesmo que fraco - dos níveis de emprego, conforme os últimos índices oficiais, e de acordo com o próprio INC, que mostrou que em novembro cada entrevistado conhecia uma média de 4,95 pessoas demitidas nos últimos seis meses e em dezembro esse número caiu para 4,81. O outro fator é o político, é a esperança do consumidor em relação à nova administração do País.

Tal como com os eletrodomésticos, a intenção de compra de bens de maior valor, como carro ou casa, melhorou. Se no mês passado 69% dos entrevistados diziam estar pouco à vontade para realizar uma aquisição do tipo, esse número caiu para 64% em dezembro. O INC foi feito em todas as regiões do País entre os dias 1º e 8 de dezembro. A margem de erro é de três pontos.

“A confiança do brasileiro claramente está crescendo e a tendência é de que o consumo melhore em 2019, beneficiando o comércio consequentemente”, finaliza o presidente da ACSP. 

O levantamento foi feito pelo Instituto Ipsos a partir de 1.200 entrevistas pessoais e domiciliares, realizadas em 72 municípios no Brasil inteiro, com amostra probabilística, com cota no último estágio de seleção e margem de erro de três pontos percentuais, representativa da população brasileira de áreas urbanas de acordo com dados oficiais do IBGE (Censo 2010 e PNAD 2014).

 

(% DOS ENTREVISTADOS)

dez/18

nov/18

dez/17

dez/16

SIT. FINANC. ATUAL BOA

23

23

22

25

SIT. FINANC. ATUAL RUIM

51

53

58

50

SIT. FIN. FUTURA MELHOR

44

42

34

38

SIT. FIN. FUTURA PIOR

17

19

28

23

SEGUROS NO EMPREGO

28

24

16

18

INSEGUROS NO EMPREGO

40

43

62

51

À VONTADE COMPR. ELETRO.

22

19

14

15

MENOS À VONT. COMP. ELET.

52

56

67

64

À VONTADE C/ CARRO CASA

13

11

9

11

MENOS À VONT. CARRO/CASA

64

69

72

68

 

 

Mais informações:
Renato Santana de Jesus
Assessoria de Imprensa
rjesus@acsp.com.br
(11) 3180-3220 / plantão (11) 97497-0287

Sobre a ACSP: A Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em seus 124 anos de história, é considerada a voz do empreendedor paulistano. A instituição atua diretamente na defesa da livre iniciativa e, ao longo de sua trajetória, esteve sempre ao lado da pequena e média empresa e dos profissionais liberais, contribuindo para o desenvolvimento do comércio, da indústria e da prestação de serviços. Além do seu prédio central, a ACSP dispõe de 15 Sedes Distritais, que mantêm os associados informados sobre assuntos do seu interesse, promovem palestras e buscam soluções para os problemas de cada região.

Por ACSP