ACSP
ACSP
Foto: Paulo Aguiar/ Inventy editora

No Brasil, 34% dos estudantes do terceiro ano do Ensino Médio estão no pior patamar no quesito escrita; não são, portanto, capazes de escrever as palavras de maneira coerente e produzir textos legíveis. Já o índice de alunos com nível insuficiente em leitura está em 54,73%, indicando que os estudantes não conseguem identificar a finalidade de um texto e nem localizar uma informação. Os dados são da Avaliação Nacional de Alfabetização do Ministério da Educação (MEC) mais recente, divulgada no ano passado. Para fazer frente a essa triste realidade, o Concurso Literário Viva a Penha, de redações estudantis, premiou na noite da última quinta-feira (20/9) alunos de escolas públicas e particulares da região. O intuito do concurso é estimular e promover a prática da expressão escrita dos estudantes; desenvolver a curiosidade e a criatividade; estimular o pensamento crítico; e promover a participação na vida da comunidade penhense.

O evento é promovido todo ano pela Distrital Penha da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e pela Associação Viva a Penha. A cerimônia de premiação foi realizada no Teatro Municipal da Penha, com a presença de cerca de 150 pessoas, entre alunos e familiares, autoridades da região, professores e diretores das escolas participantes.

O concurso, que conta com parceria da Prefeitura Regional da Penha e está na 10ª edição, faz parte dos festejos de aniversário do bairro Penha de França, um dos mais tradicionais e antigos da cidade de São Paulo, que neste ano completa 351 anos. É aberto a todos os alunos do Ensino Fundamental a partir do quarto ano e do Ensino Médio, regularmente matriculados em escolas públicas ou privadas sediadas dentro dos limites geográficos da Prefeitura Regional Penha de França e/ ou da Distrital Penha/ACSP. Outros interessados podem concorrer, na categoria especial para convidados.

“O nosso objetivo com este evento é fomentar o interesse pelo bairro. A intenção é que as crianças sejam cada vez mais inseridas no contexto literário”, disse, na abertura do evento, o diretor-superintendente da Distrital Penha/ACSP, Roberto José Korsakas.

Neste ano, 55 redações concorreram; e foram premiados 16 alunos e um representante da região, que produziram textos com tema livre, nas categorias conto, crônica, poesia e dissertação, e receberam medalha de ouro (para a melhor redação de cada categoria), medalha de prata (para o segundo lugar), medalha de bronze (ao terceiro lugar) ou medalha de menção honrosa (para o quarto lugar. Os vencedores de ouro e prata nas categorias I, II, III e IV ganharam ainda um tablet e um celular, oferecidos pelos patrocinadores (Porto Seguro, AC Monteiro Imóveis, Contabilidade Sucesso e ArtFlora Nossa Senhora da Penha). Para a categoria V, que representou a comunidade, a vencedora recebeu uma medalha de menção honrosa. Os diretores e professores orientadores de cada escola também foram homenageados.

O mestre de cerimônias, o professor Sérgio Naime Mantovani, exerce a função desde a segunda edição do concurso. “Este evento é uma valorização a todos os diretores e professores. A dedicação aos alunos para participarem é um exercício ideal do magistério. O professor é antes de tudo um sacerdote que trabalha com a finalidade de tornar o seu educando uma pessoa melhor, mais capaz de realizar o seu próprio sonho e o de sua família”, enfatizou ele. Mantovani também foi homenageado. “O professor nos brinda com sua inteligência e clareza na apresentação dos premiados, dos professores e com sua peculiar análise dos temas premiados”, disse Eugenio Cantero Sanchez, coordenador-adjunto das sedes distritais/ACSP, que leu o currículo do homenageado e entregou-lhe uma placa de homenagem em nome da Distrital Penha/ACSP e da Associação Viva a Penha pelo engrandecimento do concurso.

Os convidados assistiram a um vídeo sobre as 10 edições do concurso literário, produzido pelo Guia Penha Online. Em seguida, os alunos foram chamados de acordo com as categorias e as autoridades presentes se revezaram na entrega das medalhas. Os diretores e professores das instituições vencedoras também foram homenageados com certificado de agradecimento pelo incentivo na aprendizagem e desenvolvimento dos alunos no concurso.

A Universidade Presbiteriana Mackenzie teve papel fundamental no concurso, já que na primeira fase as correções das redações foram feitas pelos alunos do 5º ano do curso de Letras. Em reconhecimento à parceria, o conselheiro da universidade Nelson Callegari (representando a coordenadora do Curso de Letras, Elaine Cristina Prado dos Santos) recebeu certificado de agradecimento. Callegari parabenizou a todos que, “imbuídos numa vontade própria, conseguem realizar algo tão grande e importante na área da Educação, que está tão maltratada e desprezada em nosso País”.

Callegari e Sanchez entregaram certificado de agradecimento para os seguintes membros da comissão: Valquiria Gama Nascimento; diretora do Centro Cultural da Penha; Reinaldo Aparecido Moraes, representante do jornal Gazeta Penhense; Paulo Aguiar, diretor da revista City Penha; Eugênio Cantero Sanchez, representante do Rotary Club Penha; e Luiz Carlos Gonzaga, diretor cultural do Clube Esportivo Penha e representante das Lojas Maçônicas da Penha.

“Me emocionei muito ao ler as redações, já que a maioria delas citaram o Centro Cultural. Temos que continuar acreditando sempre na educação e na cultura”, afirmou Valquíria Gama Nascimento, diretora do Centro Cultural da Penha e membro da comissão julgadora.

Já o vice-presidente da ACSP e coordenador das sedes distritais, João Bico de Souza, representando o presidente em exercício da ACSP, Roberto Mateus Ordine, disse ter orgulho por um evento que incentiva crianças e jovens na promoção de educação e cultura. “Vivi quase 40 anos na Penha e, inclusive, muitas vezes estive aqui na biblioteca desse centro cultural fazendo pesquisas”, contou Bico, concluindo que “a única forma de consertar o País é por meio de investimentos na educação”.

O concurso contou com os seguintes patrocinadores e parceiros: Porto Seguro, ArtFlora Nossa Senhora da Penha, AC Monteiro Imobiliária, Contabilidade Sucesso, Guia Penha Online, Revista Espaço News, Memorial da Penha, Polícia Militar, Shopping Penha, R.J.Korsakas – Corretora de Seguros, Nilmor Seguros, Conselho da Mulher Empresária/ACSP e o apoio cultural do vereador Toninho Paiva e da Prefeitura Regional Penha. Já as entidades participantes da comissão julgadora foram: Universidade Presbiteriana Mackenzie, Rotary Club da Penha, Centro Cultural da Penha, Clube Esportivo da Penha, Revista City Penha, Jornal Gazeta Penhense.

Vencedores de cada categoria:

Categoria I Gênero textual: CONTO
- Ana Clara Santos Randoli, Colégio Hélios – Menção Honrosa
- Beatriz Soares Malveiro Viira, Colégio União Paulista - Bronze
- Ana Luisa Santos Vicari Silva, E.E. Santos Dumont - Prata
- Christinny Mayumy Yamada, Colégio Hélios - Ouro

Categoria II Gênero textual: CRÔNICA
- Gabriela Reis Tortora, Colégio Hélios – Menção Honrosa
- Monique Boscolo Amaro, Colégio Hélios – Bronze
- Ana Clara Muniz Peixoto, Colégio Fênix - Prata
- Lucas Voi Gonçalves, Colégio União Paulista – Ouro

Categoria III Gênero textual: POESIA
- Natália Oliveira da Silva, Colégio Monte Virgem – Menção Honrosa
- Larissa Alencar Santos, Colégio Hélios – Bronze 
- Giovanna Costa, Colégio Hélios – Prata 
- Enzo Brazão Gomes, Colégio Hélios – Ouro

Categoria IV Gênero textual: DISSERTATIVO OU ARGUMENTATIVO
- Karim da Silva Fiorentino, Colégio Fênix – Menção Honrosa
- Vitor da Silva Rocha, Colégio Objetivo Penha - Bronze
- Laila França da Costa, Colégio Hélios – Prata
- Milena Rodrigues Pavoni, Colégio Fênix - Ouro

Categoria V Especial Gênero textual: Livre escolha 
- Elaine Cristina de Souza, representante da comunidade – Menção Honrosa

Depoimento de premiados

“Fiquei surpreso. Meu sentimento é de muita felicidade. A medalha de ouro é muito motivacional para mim, pois agora pretendo melhorar ainda mais nas minhas crônicas”. Lucas Voi Gonçalves, estudante do Colégio União Paulista, ganhou medalha de ouro na categoria crônica.

“Essa foi a primeira vez que participei do concurso. Agradeço minha escola por ter me incentivado a participar. Escolhi o tema crônica, pois tem a ver com o dia a dia”. Monique Boscolo Amaro, estudante do Colégio Hélios, premiada com medalha de bronze na categoria crônica.

“Pesquisei muito toda a história da Penha para escrever a poesia. Foi uma experiência única”. Larissa Alencar Santos, estudante do Colégio Hélios e ganhadora da medalha de bronze na categoria poesia.

“Eu me empenhei bastante. Fiquei muito feliz com o resultado e quero participar mais vezes. Gabriela Reis Tortora, estudante do Colégio Hélios, medalha de menção honrosa na categoria crônica.

“Hoje o dia foi muito gratificante. Participo desde o primeiro concurso e nunca tinha sido premiada. Agora consegui e pude perceber que o trabalho de todos os professores da minha escola surtiu efeito, que foi a minha premiação neste concurso”. Laila França da Costa, aluna do Colégio Hélios, medalha de prata na categoria de texto argumentativo.

“Estou muito feliz e surpresa. Essa é a primeira vez que participo e esse prêmio me motiva a continuar escrevendo. Adoro ler e escrever. Milena Rodrigues Pavoni, estudante do colégio Fenix, medalha de ouro na categoria texto dissertativo/argumentativo.

“Sou professora de português e leciono na região. Desejei participar para falar sobre um dos patrimônios históricos da Penha, que é o Colégio São Vicente, que tem mais de 100 anos e onde me orgulho de ser professora do Sistema Vicentino”. Elaine Cristina de Souza, que ganhou menção honrosa representando a comunidade e também leciona no Colégio São Vicente.

Veja fotos do evento no Flickr da ACSP

 

Mais informações:
Danielle Pessanha
Assessoria de Imprensa ACSP
dpessanha@acsp.com.br
(11) 3180-3220 / (11) 99163-0473

Sobre a ACSP: A Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em seus 123 anos de história, é considerada a voz do empreendedor paulistano. A instituição atua diretamente na defesa da livre iniciativa e, ao longo de sua trajetória, esteve sempre ao lado da pequena e média empresa e dos profissionais liberais, contribuindo para o desenvolvimento do comércio, da indústria e da prestação de serviços. Além do seu prédio central, a ACSP dispõe de 15 Sedes Distritais, que mantêm os associados informados sobre assuntos do seu interesse, promovem palestras e buscam soluções para os problemas de cada região.

Por ACSP