ACSP
ACSP

ATIVIDADE INDUSTRIAL PERDE RITMO EM SETEMBRO

De acordo com o IBGE, em setembro, a atividade industrial mostrou redução de
2,0%, em relação ao mesmo mês do ano passado, surpreendendo os analistas de
mercado (ver tabela abaixo). No acumulado em 12 meses a produção do setor continua
se expandindo (2,7%), porém em menor proporção do que na leitura anterior.

No comparativo com setembro de 2017, três das quatro categorias de uso
anotaram queda, com destaque negativo para os bens duráveis, enquanto o único
aumento registrado ocorreu no segmento de bens de capital. Esses resultados fracos
decorrem da baixa demanda interna, do menor crescimento da produção de veículos,
causada pela crise econômica argentina, e da baixa confiança dos empresários, frente à
incerteza eleitoral ocorrida antes do primeiro turno das eleições.

Em síntese, o resultado de setembro sinaliza que a produção industrial continua
perdendo ritmo de recuperação. A melhora recente das condições financeiras, somada
ao aumento da ocupação e uma possível recuperação da confiança dos empresários,
com a definição do cenário político-econômico, poderia voltar a intensificar o
crescimento da indústria.

 

Por IEGV - Instituto de Economia Gastão Vidigal