ACSP
ACSP

INDÚSTRIA CONTINUA DESACELERANDO EM NOVEMBRO

Segundo o IBGE, a atividade industrial mostrou, em novembro, queda de 0,9%,
em relação ao mesmo mês de 2017, ficando abaixo das expectativas de mercado (ver
tabela abaixo). No acumulado em 12 meses a produção do setor continuou crescendo
(1,8%), porém desacelerando em relação à expansão observada em outubro.

No contraste anual, somente a produção de bens de capital apresentou
elevação, porém, impulsionada principalmente pela fabricação de máquinas e
equipamentos para a agricultura. Os bens duráveis sofreram a maior contração entre as
categorias de uso, destacando-se negativamente a chamada “linha marrom” (TVs, som
e vídeo), enquanto o segmento de veículos cresceu moderadamente, devido às menores
exportações direcionadas para o mercado argentino.

Em síntese, os dados de novembro indicam que a recuperação da indústria
continuou perdendo força após a greve dos caminhoneiros. Também contribuíram para
isso a incerteza eleitoral e o orçamento mais apertado das famílias, num contexto de
elevado desemprego. O “salto” da confiança dos empresários, ocorrido a partir do fim
das eleições, conjuntamente com a expansão do crédito e a maior geração de postos de
trabalho, sugerem retomada do ritmo de recuperação do setor durante os próximos
meses.

 

Por IEGV - Instituto de Economia Gastão Vidigal