ACSP
ACSP

EM DEZEMBRO, INFLAÇÃO SURPREENDE COM PEQUENA ALTA

 

A inflação “oficial” medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo
(IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentou,
em dezembro, alta de 0,15%, a mais baixa para o mês desde 1994. Essa variação fez o
resultado anual cair para 3,75% (ver tabela), abaixo da meta anual perseguida pelo
Banco Central (4,5%). As principais influências baixistas vieram dos combustíveis, devido
à diminuição do preço da gasolina na refinaria, e da energia elétrica, decorrente da
mudança na bandeira tarifária. Mas alimentos, vestuário e saúde pressionaram o IPCA
para cima.

Em dezembro, segundo o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGPDI),
divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), registrou queda que chegou a 0,45%.
Apesar da baixa de preços verificada no mês, que provocou desaceleração na variação
acumulada em 12 meses, em relação à leitura anterior, a inflação medida por esse índice
terminou 2018 em 7,10%, em contraste com a deflação anual verificada em 2017.
Pesaram nesse resultado a alta do dólar, a queda da safra agrícola e a greve dos
caminhoneiros, ocorridas durante o ano passado.

Em síntese, a inflação “oficial” fechou o ano abaixo da meta, enquanto houve
maior elevação dos preços no atacado. Por ora, a expectativa para 2019 é que o IPCA
fique “ancorado” na nova meta (4,25%), porém o ritmo da recuperação econômica e a
realização de um efetivo ajuste fiscal exercerão forte influência sobre os resultados
futuros.

 

Por IEGV - Instituto de Economia Gastão Vidigal