Um dos grandes desafios do micro e pequeno empreendedor é manter as finanças em dia para que o negócio sobreviva no mercado e, mais do que isso, gere uma boa margem de lucro.

Algumas práticas comuns e que parecem inofensivas podem ser muito perigosas e trazer quedas significativas no desempenho da empresa. Listamos algumas e explicamos por que elas são prejudiciais e devem ser evitadas. Confira:

1. Misturar finanças pessoais e da empresa

Para alguns empreendedores, ter livre acesso ao caixa da empresa é um convite para fazer retiradas frequentes e atender às necessidades individuais ou da família. Embora seja tentador, esse costume gera confusão e atrapalha os dois orçamentos. O primeiro passo para não cair nessa dificuldade é separar cartões de crédito, débito e extratos de pessoa física e jurídica.

2. Não definir um “pró-labore”

Você usa o dinheiro que entra na sua empresa para cobrir as despesas pessoais sem estabelecer para si um salário fixo? Isso afeta o capital de giro do negócio e é um dos principais motivos que levam as empresas à falência no Brasil. Para evitar que isso aconteça, observe os rendimentos do seu negócio nos últimos meses e, a partir disso, defina uma remuneração fixa para você. Assim, também fica mais fácil administrar o orçamento pessoal.

3. Deixar o fluxo de caixa desatualizado

O fluxo de caixa é a ferramenta mais básica e importante para conseguir um bom controle financeiro, e é o registro de todos os ganhos e despesas da empresa. Mas, para que esse recurso funcione e seja um verdadeiro aliado do empreendedor, é preciso que os dados estejam sempre atualizados.

Você pode controlar o seu fluxo de caixa diariamente, por semana, quinzena ou mês, dependendo do tipo do seu negócio e do volume de movimentações financeiras que normalmente acontecem. No entanto, procure não escolher um período muito longo, pois isso aumenta as chances de esquecer alguma informação importante.

4. Fazer registros em lugares diferentes

Não é segredo que, para prosperar, qualquer empresário precisa ter total controle de todo dinheiro que entra e sai. Além de ter uma boa frequência, é importante que esses registros sejam reunidos em um só lugar para que nenhum dado se perca. A dica pode parecer óbvia, mas muitas empresas de pequeno porte – especialmente as que não têm um grande volume de operações – ainda acreditam que reunir essas informações em um só lugar não é tão importante.

Se você ainda não escolheu uma ferramenta para anotar tudo isso, chegou a hora! Embora as planilhas ainda sejam bastante utilizadas para controlar o orçamento das empresas, hoje alguns softwares organizam dados de maneira mais simples e proporcionam um controle maior de suas finanças. Que tal considerar essa possibilidade?

5. Não fazer reservas

Muito provavelmente você já sabe identificar em quais períodos a sua empresa apresenta um faturamento acima da média. Aproveite esses momentos para reforçar sua reserva financeira. Assim, nos períodos de crise você não precisa aumentar suas retiradas para cobrir despesas pessoais ou tirar dinheiro do próprio bolso para manter a empresa funcionando.

6. Realizar empréstimos frequentes

No Brasil, um dos maiores obstáculos das empresas é conseguir crédito. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mais de 40% das firmas do País não têm acesso a financiamentos em bancos, e para as micro e pequenas, essa dificuldade é ainda maior.

Quando conseguem o crédito necessário para levantar capital de giro, investir em equipamentos para expansão ou até mesmo pagar despesas cotidianas e ficar com as contas em dia, muitos empresários enfrentam um problema ainda maior: os juros exorbitantes praticados pelos bancos tradicionais, que tornam a dívida dos empresários ainda mais difícil de ser quitada.

Hoje, o mercado já disponibiliza outros meios de conseguir crédito com taxas muito menores. Um deles é a antecipação de recebíveis, que permite que o dinheiro das vendas a prazo, que só entraria no caixa futuramente, seja usado no presente. Quer saber mais sobre essa solução? Clique aqui e conheça o AC|Antecipa, o serviço de antecipação de recebíveis da ACSP com condições exclusivas para associados.

Como estão as finanças da sua empresa? Se você ainda está cometendo algum dos erros que apontamos, aproveite nossas dicas e comece já a organizar o caixa para iniciar o ano com mais tranquilidade!

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

 

Por ACSP