ACSP e Ministério da Mulher entregam 10 mil máscaras de proteção à Sociedade São Vicente de Paulo

O Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, entregou nesta quarta-feira (15), 10 mil máscaras de proteção, além de álcool gel e 300 kg de alimentos à Sociedade São Vicente de Paulo. O evento teve a presença da ministra Damares Regina Alves, do presidente da ACSP, Alfredo Cotait Neto e da presidente do CMEC, Ana Cláudia Badra Cotait, entre outros convidados.

“Na Associação Comercial de São Paulo e na Federação das Associações Comerciais de São Paulo temos um grande envolvimento nas ações de estímulo as mulheres empreendedoras, que são aquelas que têm sonhos. Estamos aqui incentivando o empreendedorismo e, nesta época de pandemia, também estimulando a solidariedade”, disse Cotait na abertura do encontro.

A presidente do CMEC, agradeceu o apoio da ministra Damares e falou sobre a importância do empreendedorismo feminino nas causas sociais. “Somos uma rede de 420 associações em todo o estado, com cada vez mais ações de apoio ao empreendedorismo e às causas femininas e sociais, o que envolve a solidariedade que se faz presente neste momento. Gostaria de agradecer a todos os parceiros nesta campanha”, declarou.

Ana Cláudia lembrou do sucesso de outra ação de solidariedade para falar sobre os projetos do CMEC. “Para nós é sempre uma alegria participar de ações sociais, haja vista nossa tão bem-sucedida Campanha do Agasalho, encerrada no último dia 10, onde foram arrecadados mais de 38 mil itens, doados às instituições assistenciais”, disse ao lembrar que essa campanha tem continuidade por meio de outra, da Compartilhe Amor, coordenada por Alice Ferraz, fundadora e CEO da Fhits, que vai até 25 de julho.

“Me sinto muito parte de tudo isto aqui, pois a Facesp sempre acreditou em mim, mesmo quando muita gente me criticava por eu ser uma ministra autêntica”, agradeceu Damares, que prevê tempos difíceis no Brasil do pós-pandemia. “Não teremos mais um 'novo normal' após a pandemia. Teremos sim de fazer a reconstrução do país. Temos hoje milhões de mulheres desempregadas e que vão sair desta pandemia ainda mais desamparadas e precisando de ajuda”, disse. “Tivemos um aumento de divórcios e suicídios em todo o mundo durante a quarentena e todos nós, inclusive o CMEC, teremos de encarar muitos desafios de recuperar estas pessoas, principalmente as mulheres que chefiam suas famílias. Esta é a maior marca do governo Bolsonaro e seu maior investimento: salvar vidas”, completou a ministra.

Como forma de auxílio imediato a essa situação, Ana Cláudia anunciou uma novidade: “Preocupadas com as empreendedoras neste período de pandemia e crise mundial, o CMEC está lançando a plataforma Profiss, com o objetivo de capacitar as empreendedoras para que elas não desanimem, e possam se reinventar em sua retomada.”

A secretária nacional da Família no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Ângela Gandra Martins, comentou sobre o papel do governo neste momento. “Essa pandemia nos arrancou de uma esfera individual para uma esfera social. Solidariedade, em direito, é isto. É responder pelo outro. E nós, que no ministério já tínhamos esta obrigação, somos chamados a ser locomotiva e não como vagões. Neste sentido nós temos que puxar a sociedade a agir”, comparou.

Lairdo Severo de Lucca Filho, tesoureiro da Sociedade São Vicente de Paulo, foi o escolhido para receber as doações. “Gostaria de agradecer à ministra Damares, ao CMEC e a todos os que participaram desta campanha. Estas doações são muito importantes neste momento que estamos atravessando. A Sociedade nasceu somente masculina e demorou muitos anos para entender a importância da mulher no trabalho social. E essa demora se mostrou um erro, diante da visão mais ampla e o carinho que estas mulheres têm”, disse. “A Sociedade não trabalha apenas com idosos, trabalha com pessoas em situação de rua e fazendo obras assistenciais em outras áreas. Estamos sempre dispostos a conversar sobre parcerias”, finalizou.

Crédito das Fotos: Divulgação/ACSP




Por Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura