Daiane estava no Ensino Médio e a tão almejada escolha da profissão ainda não havia sido feita. Mas de uma coisa ela tinha certeza: queria trabalhar e encontrar um lugar onde pudesse construir uma carreira sólida.

A responsabilidade de decidir qual faculdade faria era ainda maior porque seus pais sonhavam que pelo menos uma das filhas se formasse; e Daiane, a mais nova de três irmãs, também sentia que não poderia decepcioná-los.

Encontrar um emprego não foi fácil, mas a primeira oportunidade apareceu quando ela cadastrou seus dados em uma empresa de seleção e recrutamento de estudantes. Depois disso, foi contratada pela Associação Comercial de São Paulo para atuar como estagiária de Ensino Médio na JUCESP (Junta Comercial do Estado de São Paulo).

Mais de treze anos se passaram e, de lá para cá, muita coisa aconteceu: Daiane concluiu o colégio, começou a estudar Direito e, quando percebeu que não se identificava com o curso, decidiu ingressar na faculdade de Administração, onde se sentiu realizada e adquiriu conhecimentos importantes para a rotina na JUCESP. Hoje, no posto da ACSP, ela é monitora de equipe e assume grandes responsabilidades.

Daiane é responsável por oferecer suporte aos colaboradores do departamento esclarecendo suas dúvidas sobre processos e sistemas da JUCESP e, em alguns casos, atendendo diretamente os empresários que vão à Junta. Tudo para garantir que cada cliente saia tendo sido bem atendido e com suas questões resolvidas.

O que é a JUCESP?

“A JUCESP é o primeiro órgão onde uma empresa é registrada, é onde ela nasce”, explica Daiane. “Lá, são gerados o NIRE – Número de Identificação do Registro de Empresas, que comprova que a empresa existe oficialmente – e o CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, e com esses dados, é possível abrir conta e realizar as operações que a empresa precisa”, acrescenta. Na JUCESP, também são feitos procedimentos como abertura e encerramento de empresas, consulta e alteração de dados cadastrais e serviços afins.

Somente na sede da ACSP, são realizados cerca de 3 mil atendimentos por mês, número que tende a aumentar com a ampliação do serviço pela entidade. A partir desta semana, todas as distritais da Associação passam a ter funcionários destinados exclusivamente às demandas da Junta e capacitados para oferecer suporte aos empresários. Antes, as distritais recebiam os documentos necessários e o pagamento dos processos e, em seguida, encaminhavam as demandas para a sede, onde os procedimentos eram, de fato, realizados. A mudança tem como principal objetivo facilitar o dia a dia do empreendedor, que agora tem acesso aos serviços em vários pontos da capital paulista.

Exercendo habilidades

Mesmo trabalhando há mais de 10 anos na JUCESP, Daiane garante que a rotina não deixa de ser desafiadora e que cada dia é uma oportunidade de aprender. Isso porque, para lidar com empreendedores, é preciso estar sempre atualizado. “Na Junta, a gente aprende o tempo todo. Sempre tem informações novas, são instaladas novas normas... Então, eu sempre procuro estar atualizada para também atualizar a minha equipe”, ela diz. “Lidar com clientes também é um desafio, porque cada um se comporta de uma maneira. Às vezes, um deles tem um documento indeferido por conta de alguma inconsistência e acaba ficando estressado, porque acha que é a gente que não está liberando. Mas, na verdade, nós só seguimos as leis. Nesses casos, é preciso ter calma, tentar tranquilizar o empresário – que está preocupado com a situação porque tem prazos – e orientá-lo para que ele consiga resolver as pendências”, conta Daiane. “É claro que já houve momentos em que eu estava explodindo por dentro, mas sempre adotei uma postura conciliadora, demonstrando que estava tudo bem, sem me alterar. E não tem jeito, a gente precisa ter esse controle no dia a dia”, confessa a monitora.

Uma nova razão

A carreira e a vida de Daiane ganharam um propósito diferente há um ano e dez meses, quando nasceu o seu primeiro filho. Desde então, a rotina ficou mais agitada e cansativa, mas ao mesmo tempo, segundo ela, muito mais prazerosa. “O amor de mãe é inexplicável. Eu já imaginava, mas acho só pude sentir quando ele chegou. Tudo mudou”, ela conta. “Hoje, parece que tudo o que eu e meu marido trabalhamos e fazemos tudo pensando no futuro dele em primeiro lugar, pensando em oferecer o melhor para ele”, ela diz.

Agora que você já conhece um pouco do trabalho da Daiane, que tal conhecer os serviços oferecidos pela JUCESP? Acesse aqui e confira!

 

Com a ACSP você vai mais longe.
Faça parte da nossa comunidade de empreendedores.

 

 


Por ACSP