Uma das maiores dificuldades do microempreendedor é separar as finanças da empresa das pessoais. E, realmente, esta não é uma tarefa fácil; afinal, ter acesso ao caixa a todo momento é um convite para fazer retiradas frequentes e atender às necessidades individuais ou da família.

Mas essa prática é perigosa e pode trazer prejuízos sérios às finanças da sua empresa, colocando em risco sua própria sobrevivência no mercado.

Preparamos algumas dicas simples, mas importantes para administrar orçamentos de pessoa física e jurídica sem confusão. Confira:

1. Separe as contas bancárias

Embora pareça uma atitude óbvia, muitos empreendedores ainda não praticam. Para controlar as despesas, é fundamental separar cartões de crédito, débito e extratos. Alguns bancos já oferecem serviços gratuitos e diferentes pacotes de tarifas, e um deles certamente será interessante para o seu negócio.

2. Defina um "pró-labore"

Muitos empreendedores frequentemente usam o dinheiro que entra na sua empresa para cobrir despesas pessoais urgentes e comprometem o seu capital de giro. Para evitar que isso aconteça, estabeleça um salário para si, o pró-labore: você pode definir um salário e um bônus ou premiação para receber quando a empresa faturar mais ou cumprir as metas que você mesmo planejou. Assim, nos períodos mais difíceis você garante uma renda mínima para suas despesas pessoais e da casa, e quando os negócios crescerem você será recompensado de acordo com as suas regras.

3. Escolha uma ferramenta e faça registros

As planilhas ainda são um recurso bastante utilizado para organizar o fluxo de caixa dos negócio, mas muitos empresários não têm muita afinidade com elas. Se é o seu caso, não se desespere! Hoje, já existem no mercado diversos softwares que organizam dados de maneira mais simples e proporcionam um controle maior de suas finanças. O valor investido na ferramenta certamente será compensado em pouco tempo.

 

Conheça a nova solução da ACSP
para levantar capital de giro!

4. Faça reservas

Você já sabe que, mesmo nos momentos de crise, fazer retiradas frequentes do caixa da empresa para cobrir despesas pessoais não é interessante. Por outro lado, tirar dinheiro do bolso para resolver imprevistos da empresa também não pode se tornar uma prática. Aproveite os momentos de alto faturamento da empresa para, fazer reservas. Elas são essenciais para quem deseja manter os dois orçamentos em dia.

5. Procure um aliado para o dia a dia

É muito importante que você esteja sempre informado sobre os seus direitos, as novidades do setor em que a sua empresa atua e receba ajuda com os números do seu negócio. Para apoiá-lo nas mais diversas questões da sua rotina, você pode contar com a Associação Comercial. Faça parte da nossa Comunidade de Empreendedores!

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

Por ACSP