Em tempos de crise como a instalada recentemente pelo novo coronavírus, o mundo sofre impactos importantes em diferentes setores - e o econômico é um deles. No Brasil, as empresas já estão sentindo um dos efeitos da economia desaquecida: o aumento da inadimplência, que já acompanha 62 milhões de consumidores. Com mais pessoas perdendo o emprego e sofrendo redução da renda mensal, o pagamento de dívidas pode ficar em segundo plano; e, nesse cenário, buscar alternativas para recuperar crédito nunca foi tão importante.

A boa notícia é que, apesar da situação financeira mais complicada, muitos consumidores já estão se movimentando para encontrar uma solução junto aos credores e não ficar no vermelho. Nos bancos, por exemplo, o volume de contratos renegociados em maio saltou quase 500% em relação ao mês anterior. Os dados são da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e, segundo especialistas, podem refletir o comportamento dos consumidores em relação às dívidas com outros setores.

Recuperação de crédito: por onde começar?

Quando percebem que não terão dinheiro suficiente para pagar uma conta, alguns consumidores decidem entrar em contato com a instituição credora para fazer um acordo antes mesmo do vencimento da dívida. Mas na maioria dos casos isso não acontece, e as empresas precisam notificar o cliente sobre o débito.

Alguns empreendedores assumem essa responsabilidade e optam por entrar em contato direto com o consumidor. No entanto, esse método apresenta algumas desvantagens, como  gasto de tempo do empresário ou de seus funcionários e a possibilidade de indisposição com o cliente - afinal, fazer uma ligação ou conduzir uma comunicação para tratar de dívidas em atraso não é das tarefas mais agradáveis. Além disso, os resultados de recuperação não costumam ser expressivos.

Para facilitar a rotina das empresas, órgãos de proteção ao crédito como a Boa Vista SCPC oferecem esse serviço e ficam responsáveis por notificar os consumidores sobre débitos em atraso.

Qual é a melhor alternativa para fazer cobranças?

Embora o envio de cartas ao devedor ainda seja bastante usual, esse formato de comunicação não é o mais moderno e nem sempre traz os melhores resultados para a empresa. Além disso, pode haver atrasos por eventuais greves dos Correios ou dificuldades na entrega do comunicado.

Pensando nisso, a Boa Vista passou a desenvolver soluções digitais e mais eficazes para complementar o modelo de cobrança tradicional. Uma delas é o Aviso Eletrônico de Débito (AED). Ao contratar esse recurso, a empresa evita o contato físico exigido pelas comunicações em papel e aumenta as chances de recuperação de crédito.

Como funciona o AED?

Os consumidores inadimplentes são notificados de uma forma mais moderna: primeiro, a Boa Vista SCPC envia por e-mail e/ou mensagem de texto o Aviso Eletrônico de Débito (AED) ao inadimplente incluído em sua base de dados. Não havendo possibilidade ou confirmação de entrega do AED, a carta padrão é encaminhada pelos Correios.

A BVS já opera com essa tecnologia há quatro anos e contabiliza dados interessantes sobre o recurso. Segundo estudos da Boa Vista, quando o comunicado vai por e-mail a recuperação dos valores é de cerca de 65% só nos primeiros 30 dias. Além disso, pesquisas da BVS indicam que  64% dos consumidores preferem ser avisados sobre uma possível restrição por e-mail ou SMS. Mais que praticidade, esses recursos garantem privacidade à situação de risco de inadimplência.

Vale lembrar que o Aviso Eletrônico de Débito tem validade jurídica e é reconhecido pela legislação brasileira. O AED também permite a rastreabilidade das mensagens para que a empresa credora tenha maior controle da eficiência da comunicação e consiga acompanhar quem recebeu as comunicações e quais e-mails voltaram.

O aviso ainda possui assinatura digital, conferida por um certificado digital Pessoa Jurídica. Essa característica garante a integridade da informação e protege contra alterações na documentação original.

O que muda para a sua empresa?

Nada. Com o AED, a empresa continua incluindo os inadimplentes no banco de dados do SCPC da mesma forma. Automaticamente, a plataforma faz todo o processo de notificação AED e notificação por carta, quando necessário.

Se a sua empresa busca um meio de recuperação de crédito com maior agilidade eficiência na comunicação, o AED pode ser a ferramenta ideal para te ajudar a obter melhores resultados. Que tal conhecer um pouco mais sobre as condições de contratação? Clique aqui e confira.


Por ACSP