Você já ouviu falar em ginástica laboral? A prática consiste em realizar exercícios físicos no ambiente de trabalho, em algum período do expediente. Mais do que proporcionar momentos de relaxamento aos funcionários, ela tem como principal objetivo melhorar a saúde dos colaboradores e evitar Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e algumas doenças ocupacionais.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2014, cerca de 3,5 milhões de profissionais com mais de 18 anos têm ou já tiveram diagnóstico de Lesões por Esforço Repetitivo e Distúrbios Osteomoleculares Relacionados ao Trabalho (DORT). Quadros como esses podem gerar queda na produtividade, faltas frequentes e, em casos mais severos, necessidade de afastamento do colaborador.

A Pesquisa Nacional da Saúde também revelou que mais de 18% da população brasileira adulta sofre de problemas na coluna. Praticar exercícios no trabalho é uma alternativa para minimizar esse transtorno, diminuir o estresse e, consequentemente, deixar a equipe mais satisfeita.

Agora que você já sabe que essa atividade pode trazer benefícios, que tal começá-la na sua empresa? Listamos alguns pontos que devem ser levados em consideração para que haja uma implantação bem-sucedida. Confira:

Profissionais especializados

A ginástica laboral é uma especialização da Fisioterapia, e como qualquer outra prática relacionada à saúde, deve ser executada por uma empresa capacitada e especializada no assunto, a fim de evitar qualquer problema durante os exercícios. Além de cuidar da realização e monitoramento da atividade, a contratada pode elaborar as etapas de implementação da nova atividade junto com você, trazendo ideias interessantes e praticáveis dentro da realidade da sua equipe e espaço da organização.

Melhor modalidade

Existem quatro tipos de ginástica laboral: a preparatória é realizada no início da jornada de trabalho e é interessante porque, como o próprio nome sugere, prepara o organismo para o trabalho físico, melhorando o nível de concentração e disposição. A compensatória visa modificar a postura no trabalho e prevenir a fadiga muscular. A de relaxamento, por sua vez, é realizada no final do expediente para reduzir o estresse e aliviar as tensões adquiridas no dia a dia. Esse modelo é interessante porque ajuda, inclusive, a reduzir os índices de desavenças em casa – o que, consequentemente, traz bem-estar aos colaboradores. Já a ginástica laboral corretiva é aplicada a um grupo mais específico de pessoas, portadoras de deficiências, para fortalecer os músculos enfraquecidos e alongar os encurtados, trazendo mais conforto ao profissional. Ao líder, cabe definir qual desses estilos é o mais adequado às necessidades da sua equipe e objetivos da empresa.

Espaço

Ter um espaço reservado para a prática de ginástica labora é o cenário ideal, mas nem sempre é a realidade das organizações. Existem exercícios que podem facilmente ser realizados nos próprios postos de trabalho, e essa possibilidade também é interessante, pois contribui para que mais colaboradores participem das aulas, já que não precisam se deslocar.

Incentivo

Também é responsabilidade dos gestores incentivar a equipe a participar das atividades e, principalmente, destacar os benefícios que a prática pode trazer. Assim, eles não verão o momento da ginástica como uma tarefa obrigatória, mas como um período importante de cuidado com a própria saúde.

Frequência

Se não for possível adotar a ginástica laboral como uma atividade frequente na sua empresa, você pode aderir à prática como uma ação pontual, em dias específicos. Dá para aproveitar, por exemplo, alguma data comemorativa relacionada à área de atuação do seu negócio ou ao perfil da sua equipe e preparar uma programação especial. Se o seu quadro de funcionários é majoritariamente feminino, o Dia da Mulher, o Dia das Mães e o Outubro Rosa são oportunidades interessantes para desenvolver ações.

Demonstrar preocupação com a saúde e bem-estar dos funcionários é uma atitude importante para que eles se sintam valorizados. Além da ginástica laboral, outras práticas aparentemente simples podem trazer grandes benefícios ao seu time e, como consequência, à sua empresa. A ACSP tem uma alternativa de saúde empresarial para você, empreendedor que deseja cuidar da sua equipe com custos menores e mais flexíveis do que os oferecidos pelos planos de saúde disponíveis no mercado. Clique aqui para conhecer!

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

 

Por ACSP