O Índice Nacional de Confiança do Consumidor é um importante indicador econômico, principalmente para quem atua no varejo. Se você tem um comércio, é interessante estar sempre por dentro de como o consumidor se sente em relação à economia nacional e como ele enxerga a sua própria situação financeira, pois questões como essas influenciam o processo de compra.

Quando uma família está mais preocupada com as dívidas e não sente segurança no emprego, por exemplo, tende a consumir menos, principalmente itens mais caros. Por outro lado, quando se sente mais confiante no cenário econômico e mais seguro em relação às finanças pessoais, o consumidor fica mais disposto a assumir compromissos de maiores prazos. E é nesses momentos que o comércio precisa se preparar para vender mais.

Para que o mercado e as empresas possam entender como o consumidor está se sentindo, o seu nível de confiança, intenções de compra e expectativas para os meses seguintes, existe o Índice Nacional de Confiança, o INC.

Como é produzido o INC?

O Ipsos Public Affairs é um instituto internacional que mensalmente ouve 1200 famílias em todo o País. Essas famílias formam uma amostra e respondem a um extenso questionário. Nele, elas registram suas impressões sobre a situação econômica da região onde moram e perspectivas futuras, situação financeira pessoal e perspectivas futuras e nível de segurança para fazer grandes compras (casas, carros etc.) e compras médias (fogão, geladeira etc.); além de questões como a segurança no emprego e muitas outras.

Análise de dados

Depois de ouvir as famílias e coletar os dados necessários, as respostas são analisadas e, a partir desse estudo, o INC é definido como forma numérica e varia de 0 a 200, conforme explica Ulisses Gamboa, economista da Associação Comercial de São Paulo. “É como se o sentimento da população fosse convertido em uma pontuação. Se o resultado for zero, significa que, para os entrevistados, o cenário é de pessimismo, e eles avaliam que a situação econômica piorou muito. Por volta de 50, a situação piorou, e em 100, indica que eles vêem o cenário como ‘igual’. A partir de 100, o INC passa a revelar um sentimento de otimismo. O 150 indica que a situação melhorou e, em 200, melhorou muito”, detalha.

Projeções

Quando o Índice Nacional de Confiança é divulgado, indica projeções de consumo para os próximos seis meses. “O intervalo não pode ser maior, porque o sentimento do consumidor pode mudar bastante em um intervalo curto de tempo”, explica Gamboa. “A segurança no emprego, por exemplo, é uma variável muito interessante e importante. O indivíduo pode estar trabalhando há muito tempo na mesma empresa e se sentir seguro, mas, se o colega que trabalha ao lado dele for demitido de maneira inesperada, esse sentimento pode mudar, ele pode ficar temeroso e mais receoso para comprar”, acrescenta o economista.

Como o INC pode ajudar as empresas?

“Considerando que o INC mostra a disposição do consumidor em fazer compras no futuro próximo, por meio desse indicador os empresários podem, por exemplo, criar novas ofertas ou desenvolver ações mais agressivas de vendas quando o cenário for mais pessimista”, esclarece Ulisses. “De qualquer forma, é sempre muito interessante estar atento a esses dados e à situação do mercado para que você possa sobreviver”, finaliza.

Divulgação

Desde 2005, o Instituto de Economia da ACSP trabalha em parceria com a Ipsos. A Associação recebe os dados do instituto de pesquisa e faz a análise e divulgação dessas informações. Por meio do portal da entidade e envio aos meios de comunicação, que publicam os materiais recebidos, as projeções e todas as informações relevantes referentes ao Índice Nacional de Confiança chegam à população.

Situação atual

Em outubro deste ano, a confiança dos brasileiros marcou 82 pontos, segundo o índice registrado pela ACSP. No Estado de São Paulo, o número marcado foi 81, o que representou um aumento de 10 pontos em relação a setembro (71). O que isso significa? Que, apesar de os paulistas e brasileiros ainda enxergarem o cenário econômico de maneira pessimista, a intenção de compra do consumidor aumentou de maneira significativa. Como a sua empresa pretende agir para conquistar o público, que está mais confiante? A ACSP, em parceria com a Boa Vista SCPC, têm soluções com condições especiais para os associados venderem e receberem com mais segurança. Clique e conheça!

Em breve, traremos explicações sobre novos indicadores econômicos. Fique de olho!

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

Por ACSP