Venda ao vivo: inspire-se na nova estratégia da Nespresso

Desde que a pandemia do novo coronavírus passou a ganhar força no Brasil, em março deste ano, muitas empresas precisaram redobrar sua dose de criatividade para continuar colhendo resultados em meio à crise.

Nesse período, com as medidas de distanciamento social, os clientes não puderam se dirigir às lojas físicas — e as marcas logo perceberam que precisariam se comunicar com eles de outro jeito.

As redes sociais, por exemplo, se tornaram grandes aliadas. Muitos empreendedores reforçaram sua presença nas mídias digitais para divulgar e vender seus produtos, além de estreitar o relacionamento com o seu público.

Além disso, as plataformas de marketplace e o e-commerce, como um todo, também ganharam mais importância e, para muitas empresas, se tornaram os canais de vendas mais importantes.

Mas algumas marcas conseguiram inovar ainda mais. É o caso da Nespresso, conhecida pela produção de café em cápsulas.

Qual foi o plano da Nespresso?

Em um período marcado pelas onda das lives, a Nespresso encontrou um jeito diferente de se comunicar com o consumidor. A partir de sua unidade na Rua Oscar Freire, em São Paulo, a empresa passou a oferecer conteúdo diário ao vivo.

As transmissões contam com a participação de especialistas, palestras, receitas e ainda trazem dicas de harmonização de café. O destaque da nova estratégia é a possibilidade de interação: durante os vídeos, os consumidores têm espaço para tirar dúvidas e, em seguida, comprar os produtos escolhidos.

Live Store: como funciona?

O novo conceito chamado de live store funciona como uma espécie de mistura de um comércio eletrônico tradicional com transmissão ao vivo. Apesar de inovador no Brasil, o plano já é muito comum na Ásia.

O canal da Nespresso, chamado de Butique em Casa, o canal pode ser acessado pelo site principal da marca. A ação funciona assim: enquanto assiste ao conteúdo ao vivo, sempre guiado por um especialista, os consumidores têm a opção de navegar pelo menu disponível na tela e são direcionados para outros meios de contato, como o WhatsApp corporativo, chamada telefônica ou e-mail.

Além disso, é possível acessar um serviço de assinatura, ler dicas de reciclagem e sustentabilidade — uma causa que tem sido fortemente defendida pela marca. As opções de produtos, máquinas e acessórios, além do chat para enviar perguntas ao vivo, também ficam na tela.

Outro ponto que tornou a estratégia da Nespresso ainda mais interessante é que o estúdio criado para a gravação do projeto traz uma ambientação muito parecida com a loja física, o que torna a experiência ainda mais atrativa para o consumidor.

Para as pequenas empresas que pretendem se inspirar na ação e colocar em prática no seu comércio, uma alternativa é fazer a gravação em algum espaço aconchegante da loja e queridinho dos clientes, para que eles se identifiquem com a sua marca ao assistir aos vídeos.

A experiência da Nespresso não para por aí: ao longo do dia, os especialistas da marca oferecem uma verdadeira consultoria aos consumidores. Mais do que sugerir produtos, são apresentadas receitas, harmonizações com café e informações sobre os lançamentos e ofertas disponíveis, ao vivo, ou por meio de respostas via chat disponível na página.

Esse é outro ponto de inspiração. Um dos maiores erros dos empreendedores que pretendem ampliar sua presença nas redes sociais é usar as mídias digitais apenas para vender produtos. Lembre-se que, para conseguir engajamento e fortalecer sua marca na internet, é necessário produzir conteúdo interessante e intercalar postagens de vendas com publicações mais “leves” para manter a audiência interessada.

Segundo a Nespresso, o novo método que prioriza a experiência do cliente tem se adaptado bem aos consumidores, principalmente porque se trata de uma experiência humanizada e interativa, só que no digital.

E você? O que achou desse projeto da marca? Se a sua empresa ainda não tem explorado o digital para se aproximar do público, é hora de se inspirar em grandes marcas e começar a colocar algumas ideias no papel!


Por ACSP