Quem tem uma empresa sabe o quanto é importante oferecer aos clientes diversas opções de pagamento. Isso facilita o processo de compra e pode ser um fator decisivo para alavancar as vendas e fortalecer os lucros. Por outro lado, o empreendedor não pode abrir mão da segurança e garantia de recebimento, já que um calote pode trazer sérias consequências à saúde financeira do negócio.

Diante desses fatores, alguns empresários ficam receosos e chegam a rejeitar uma forma de pagamento ainda muito comum: o cheque. Esse é um direito do empreendedor, mas é importante que a não aceitação seja comunicada de forma clara, em um lugar bastante visível no estabelecimento. O aviso normalmente fica no caixa, que nem sempre é o melhor lugar. Em um salão de beleza, por exemplo, o comunicado pode ficar na recepção, onde os clientes aguardam o atendimento. Informar restrições apenas no ato do pagamento, depois que o serviço foi realizado, pode gerar constrangimentos para o proprietário, funcionários e clientes.

Quando o assunto é venda com cheque, grande parte dos empresários busca maneiras de adotar essa forma de pagamento sem sofrer algum tipo de fraude, afinal, é possível que, bem ou mal intencionados, os consumidores cometam erros que provocam o retorno do cheque e geram prejuízo para a empresa.

Selecionamos algumas medidas que você, empreendedor, pode adotar para evitar riscos. Confira:

1. Sempre peça ao cliente o cartão do banco, o RG original e um número telefônico para contato. Sempre que possível, ligue no ato da compra para confirmar a validade do telefone fornecido. Lembre-se de comparar os números do RG, CPF e assinatura que estão no cheque com as informações que constam no documento apresentado.

2. Veja se as dados da parte superior do cheque são iguais aos dos códigos de barras da parte inferior, pois os falsificadores dificilmente conseguem alterar esses números.

3. Se o cliente fizer o cruzamento do cheque sobre os códigos de barras, fique atento: ele pode estar tentando disfarçar dados adulterados. O mesmo também vale para assinaturas.

4. Cuidadosamente, passe o seu dedo indicador sobre o cheque e preste atenção, principalmente, em onde estão escritos o nome, CPF e o número. Se houver saliências nessas áreas, o documento pode ter sido falsificado por máquinas de escrever ou equipamentos.

5. Não aceite cheques preenchidos previamente, com rasuras ou de terceiros.

6. Utilize o serviço de consulta de cheques da Boa Vista SCPC. Com ele, você consegue saber se o cheque é roubado, extraviado ou foi devolvido, e confirma a autenticidade e os dados do eminente do documento.

Gostou das dicas? Se você está em dúvida em relação à aceitação de cheques na sua empresa e acredita que essa forma de pagamento será importante para aumentar os seus ganhos financeiros, aproveite todas elas e conte com o Acerta Cheque, uma solução da Boa Vista SCPC. Ela apresenta recomendações de aceitação ou reprovação de vendas a cheque, analisando o risco de inadimplência para que você tome decisões mais assertivas. Clique aqui e conheça esse e outros serviços da BVS que vão te ajudar a vender com mais segurança!

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

 

Por ACSP