Para alcançar bons resultados, é importante que uma empresa conte com uma boa equipe de funcionários. Admitir e dispensar colaboradores são tarefas importantes, e nessas situações é sempre preciso analisar cuidadosamente as competências de cada um deles. Mas e quando esses processos envolvem familiares?

A questão é tão delicada que muitas empresas não admitem funcionários da mesma família. Isso não significa que parentes são incapazes de desempenhar suas funções com excelência, mas normalmente é uma medida adotada para prevenir conflitos no trabalho. Isso porque alguns profissionais podem trazer desentendimentos pessoais para o ambiente corporativo (e vice-versa) e gerar desgastes no convívio não apenas familiar, mas também entre membros da equipe.

Está pensando em contratar alguém da família? Lembre-se que, como em qualquer outro processo seletivo, a admissão de parentes exige que alguns pontos sejam avaliados. A seguir, destacamos. Confira:

Remuneração adequada

Qualquer descuido no processo de contratação pode trazer sérios problemas para o negócio, inclusive no caixa. Na hora de definir o salário e benefícios a serem pagos ao familiar, leve em consideração o orçamento da sua empresa e, principalmente, a remuneração do piso salarial da categoria em que ele irá atuar. Assim, fica mais fácil evitar qualquer tipo de injustiça.

Competências técnicas

Contratar qualquer pessoa para a sua equipe para “fazer um favor” é sempre um grande risco. Um profissional sem a qualificação necessária para o cargo pode comprometer a qualidade dos serviços prestados pela sua empresa, e certamente você não quer que isso aconteça. Por isso, independentemente do parentesco, é imprescindível avaliar as competências técnicas do profissional. Isso é importante, inclusive, para evitar comentários internos de que o funcionário conseguiu aquele emprego apenas por ser da família de alguém.

Comportamento

É comum que empresários contratem familiares para exercer atividades relativamente simples, que não exijam conhecimentos tão específicos. Mesmo para funções assim, é importante levar em consideração outros aspectos, que dizem respeito principalmente à conduta do familiar como profissional. Lembre-se de avaliar, por exemplo, se o indivíduo leva a sério suas responsabilidades no dia a dia. Isso diz muito sobre como ele poderá se comportar no trabalho.

Obrigações para todos

Dentro de uma empresa, todos têm que cumprir obrigações para que tudo funcione perfeitamente. Ao contratar um familiar, deixe claro que, assim como os outros funcionários, ele também terá que seguir normas. Se for preciso, organize um treinamento logo no primeiro dia de trabalho e fale sobre regras. Enfatize a importância de cumprir os horários estabelecidos e todas as demais obrigações.

Atitudes

Contratar familiares pode ser vantajoso por alguns motivos. Um deles é que provavelmente você conhece aquela pessoa mais do que conseguiria descobrir de outro profissional em um processo seletivo convencional. Isso te permite saber, por exemplo, mais detalhes sobre as atitudes, virtudes e competências do seu possível colaborador.

Se o seu parente é conhecido por ter muita iniciativa e agir de maneira eficiente, essas podem ser características interessantes, já que um profissional proativo, que não espera que alguém lhe diga o que fazer, é ótimo para aumentar a produtividade da sua empresa!

Ter um time eficiente à frente do seu negócio é o desejo de qualquer empreendedor. Nem sempre é fácil acertar nas escolhas, mas com alguns cuidados é possível evitar muitos erros. Não esqueça que contar com um profissional que você já conhece pode ser muito legal, mas a sua prioridade sempre deve estar relacionada ao zelo pela qualidade do seu quadro de funcionários.

Um colaborador que não entrega os resultados necessários, não tem uma boa postura no ambiente de trabalho ou gera qualquer tipo de problema sempre causa desconforto, e estender uma relação embaraçosa para o ambiente familiar pode tornar a situação ainda mais desagradável.

Esperamos que as questões que destacamos tenham lhe ajudado. Sempre que precisar de apoio para resolver qualquer tipo de conflito no seu negócio – seja com funcionários, fornecedores, clientes, sócios etc. –, conte com a Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE), que oferece apoio especializado às empresas e trabalha com processos de mediação e arbitragem, sempre desenvolvendo um ambiente favorável à negociação e conciliação sem as formalidades do processo judicial tradicional. Clique aqui para conhecer mais sobre esses serviços.

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

 

Por ACSP