Para que qualquer empresa sobreviva no mercado, é fundamental que haja um bom controle financeiro. O fluxo de caixa é a ferramenta mais básica e importante para essa tarefa, já que reúne os registros de todo o dinheiro que entra e o que sai.

A seguir, separamos algumas dicas que vão te ajudar a manter o fluxo de caixa da sua empresa mais organizado. Colocando-as em prática, fica muito mais fácil tomar decisões importantes sem comprometer a saúde financeira do seu negócio.

Primeiramente, é preciso entender quais informações devem estar no fluxo de caixa: receitas, despesas, contas a pagar, contas a receber, empréstimos, reembolsos e todo tipo de movimentação financeira precisa ser registrado. Agora, explicaremos como isso pode ser feito da melhor forma. Confira:

1. Defina (e leve a sério!) uma periodicidade

Você pode controlar o seu fluxo de caixa diariamente, por semana, quinzena ou mês, dependendo do tipo do seu negócio e do volume de movimentações financeiras que nele acontecem. No entanto, procure não escolher um período muito longo, pois isso aumenta as chances de esquecer alguma informação importante.

2. Preocupe-se com a clareza

Com estratégias bastante simples, o seu fluxo de caixa pode ficar mais claro. Isso é imprescindível, afinal, encontrar dificuldades para compreender as transações da sua própria empresa pode gerar grandes dores de cabeça. Se você optar por registrar receitas e despesas em planilhas, por exemplo, pode diferenciar os valores das entradas e saídas usando cores diferentes ou adicionando sinais de adição e subtração à frente dos números. Não é fácil?

3. Identifique as movimentações financeiras frequentes

Algumas despesas são frequentes e, de tempos em tempos, exigem uma retirada de mesmo valor. Contas como aluguel, internet, pagamentos parcelados, taxas anuais e folha de pagamento são despesas periódicas, portanto, separe-as das que não são. Assim, você pode registrá-las nos fluxos de caixa de períodos futuros e fazer previsões de pagamentos ou recebimentos.

4. Registre as previsões de contas a pagar e a receber

Despesas mensais e vendas a prazo também devem ser registradas, mesmo que só movimentem o caixa depois de algum tempo. O ideal é que você também possa mensurar a situação financeira em longo prazo. Assim, quando precisar fazer algum investimento, comprar um equipamento importante ou expandir o seu negócio, por exemplo, fica mais fácil saber em quanto tempo terá dinheiro disponível no caixa ou até se há a possibilidade de antecipar recebíveis e usar no presente o dinheiro que a sua empresa só teria no futuro.

5. Crie categorias para classificar suas receitas e despesas

Classificar as receitas e despesas da empresa é interessante, pois permite que o empreendedor tenha um controle financeiro mais específico e saiba exatamente o que é mais lucrativo e quais são os maiores custos de operação do negócio. Essas informações são importantes, por exemplo, para que em um momento de corte de despesas o empresário já tenha em mente o quanto gasta, em média, em cada categoria e saiba por onde pode começar a reavaliar as contas.

Organizar o fluxo de caixa é fundamental para qualquer empresa que deseja lucrar. Aproveite as dicas e tenha mais controle das suas contas, agora e nos próximos meses. Se precisar, conte com a ACSP para levantar capital de giro, fazer investimentos e honrar com seus compromissos financeiros. Clique aqui e conheça a solução que temos para você!

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

Por ACSP