Provavelmente você já ouviu dizer que, como pessoa física, ir às compras e pagar à vista é, na maioria das vezes, a melhor opção. Dessa forma, o consumidor tem maior chance de negociar um desconto ou conseguir alguma condição especial de pagamento, além de ter mais tranquilidade em relação a dívidas futuras. Por outro lado, quando opta por pagar a prazo, o cliente precisa assumir um compromisso mensal e ficar atento às datas de vencimento para não sofrer com juros e multas.

Se para a pessoa física as compras com pagamento à vista normalmente trazem mais vantagens, com as empresas isso nem sempre acontece. Em alguns casos, parcelar também pode ser bastante vantajoso e até evitar um endividamento. Quer entender melhor? Vamos explicar.

Quando pagar à vista não é a melhor opção?

A dona de um pequeno restaurante procura um de seus fornecedores para comprar especiarias para os próximos três meses. No momento da negociação, ela encontra uma oferta que parece muito interessante: se levar o dobro da quantidade de condimentos que havia planejado e pagar à vista (em vez de parcelar, como ela gostaria), o valor dos produtos cairá 30%, o que representa um desconto bastante significativo. Diante de uma promoção tão atrativa, ela aceita levar um volume maior de mercadorias mesmo não podendo pagá-las a prazo.

Mas, quando chega em casa, a empresária vê que não fez um negócio tão bom. Por ter gastado mais do que realmente precisava com os temperos, não sobrou dinheiro suficiente para comprar outros ingredientes importantes, o que vai atrapalhar a produção no restaurante e ainda desorganizar o seu fluxo de caixa.

4 erros comuns que comprometem o seu fluxo de caixa

Infelizmente, situações assim acontecem com bastante frequência, especialmente entre os empreendedores menos experientes, que ainda enfrentam dificuldades para negociar com fornecedores e identificar quais são, de fato, as melhores ofertas. Você pode conferir aqui algumas dicas valiosas que preparamos para que você faça bons negócios.

Quando é interessante pagar à vista?

Em outros casos, o empreendedor se depara com boas ofertas de pagamento à vista e, por não ter dinheiro suficiente, recorre a empréstimos para conseguir “aproveitar os descontos”. Essa prática é perigosa, pois as taxas de juros bancários geralmente são muito mais altas do que a porcentagem desses descontos. E, mais uma vez, as finanças podem ser prejudicadas.

Em situações como essa, antecipar recebíveis pode ser a alternativa ideal. Dessa maneira, o dinheiro das suas vendas a prazo, que você só receberia no futuro, se torna caixa no presente, e com taxas muito menores que as normalmente aplicadas pelos bancos tradicionais. Com essa renda, além de pagar fornecedores à vista, você pode levantar capital de giro, realizar investimentos e atender a diversas outras necessidades do seu negócio. Quer saber mais sobre antecipação de recebíveis? Clique aqui e veja as principais vantagens dessa modalidade em relação aos empréstimos. Depois, conheça o AC|Antecipa, o serviço de antecipação de recebíveis da ACSP com condições vantagens exclusivas para associados.

Em resumo, o pagamento à vista não é interessante se isso for atrapalhar as finanças da empresa, comprometer o capital de giro ou obrigar o empreendedor a buscar crédito com juros altos no mercado, entrando na famosa “bola de neve”. Lembre-se de que é preciso sobrar dinheiro para pagar todas as outras despesas e ainda fazer novas compras. Assim, a sua empresa continuará prosperando!

 

Você chega mais longe com o apoio das pessoas certas.
A ACSP é uma comunidade de empreendedores, venha fazer parte!

 

Por ACSP