ACSP
ACSP

Temas em Análise 207: Em Novembro Serviços se estabilizam após 41 Taxas Negativas

Em novembro, o volume de serviços prestados apresentou alta de 0,9%, em relação ao mesmo mês do ano passado (ver tabela abaixo), com quatro das cinco atividades em alta. Em termos anuais (acumulado em 12 meses), a taxa foi de 0,0%, apresentando resultado de estabilidade. Desde abril de 2017, quando registrou queda de 5,1% o setor de serviços apresentou uma trajetória de recuperação lenta.

Temas em Análise 206: Em Novembro "Black Friday" e Alta da Confiança animam Vendas

Em novembro, as vendas do varejo restrito (que não considera veículos e material de construção) voltaram a superar as expectativas do mercado, crescendo 4,4% sobre o mesmo mês de 2017 (ver tabela abaixo), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O varejo ampliado, que inclui veículos e material de construção apresentou alta mais intensa, na mesma base de comparação (5,8%). Os resultados acumulados em 12 meses mostraram leve desaceleração (2,6% e 5,5% respectivamente) em relação à leitura anterior.

Temas em Análise 205: Em Dezembro, Inflação surpreende com Pequena Alta

A inflação “oficial” medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentou, em dezembro, alta de 0,15%, a mais baixa para o mês desde 1994. Essa variação fez o resultado anual cair para 3,75% (ver tabela), abaixo da meta anual perseguida pelo Banco Central (4,5%). As principais influências baixistas vieram dos combustíveis, devido à diminuição do preço da gasolina na refinaria, e da energia elétrica, decorrente da mudança na bandeira tarifária. Mas alimentos, vestuário e saúde pressionaram o IPCA para cima.

Temas em Análise 202: Varejo volta a registrar vendas abaixo do esperado

Em outubro, as vendas do varejo restrito (que não considera veículos e material de construção) voltaram a frustrar as expectativas do mercado, apesar de ter contado com um dia útil a mais, crescendo apenas 1,9% sobre o mesmo mês de 2017 (ver tabela abaixo), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O varejo ampliado também voltou a decepcionar, embora tenha apresentado alta mais intensa, na mesma base de comparação (6,2%). Os resultados acumulados em 12 meses mostraram nova desaceleração (2,7% e 5,7%, respectivamente) em relação à leitura anterior.

Temas em Análise 201: Queda dos Preços, em Novembro, deixa Inflação Abaixo da Meta

Surpreendendo o mercado, a inflação “oficial”, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentou queda de 0,21%, a mais baixa para o mês desde 1994. Essa deflação fez o resultado anual (variação acumulada em 12 meses) recuar para 4,05%, (ver tabela) abaixo da meta anual perseguida pelo Banco Central (4,5%). As principais influências baixistas vieram dos combustíveis, devido à diminuição do preço da gasolina na refinaria, e da energia elétrica, decorrente da mudança na bandeira tarifária.